quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Inter mais uma vez justifica o nome, fatura o bi e pode superar o rival em mundiais

No segundo jogo da final da Libertadores, o Inter mais uma vez venceu, dessa vez por 3 a 2, se sagrando bi-campeão continental e mais uma vez justificando seu nome. Esse título faz com que o Colorado empate com o rival em número de conquistas. Se vencer o mundial em dezembro, o Inter pode superá-lo com dois mundiais conquistados.

O jogo ficou amarrado no primeiro tempo. O Chivas só se mantia no seu campo, esperando a chance de surpreender. O Inter não chegava nem perto daquele que dominou o jogo no México. O Inter chegava pouco e seu adversário muito menos ainda. Nos últimos minutos o time mexicano conseguiu o que queria. Bravo cabeceou para Fábian de voleio abrir o placar.

Os gaúchos voltaram para o segundo tempo atrás no marcador. Tinham dificuldades para chegar à meta mexicana. Aos oito, Rafael Sóbis saiu na cara do gol, mas não conseguiu passar por Luis Michel. O gol do Inter talvez tenha saído no pior momento do time no jogo, o que serviu para reanimar a equipe. Aos 16, Kleber cruza, Rafael Sóbis se antecipa à marcação e empata a partida. A partir daí o Colorado se animou e passou a buscar a virada. Aos 31, a virada chegou. O até então desconhecido Leandro Damião chutou forte e colocou o Inter na frente. A torcida colorada já começava a cantar, esperando ansiosamente o apito final. Mal sabiam eles que mais coisas viriam. Aos 44, o "predestinado" Giuliano ganha da marcação e faz o terceiro. O Chivas descontou nos acréscimos com Araújo, mas de nada adiantaria, pois o título já estava encaminhado.

O Gigante da Beira-Rio ficou pequeno diante de tanta festa. Vale lembrar que parte desse elenco campeão estava em 2006, quando o Inter também ganhou a Libertadores. O Inter também quebrou um tabú de 11 anos. Desde 99 nenhum brasileiro conseguia vencer a competição em duelos contra estrangeiros. Mais um fator curioso, o Inter foi o primeiro campeão a perder todos os jogos fora de casa durante a segunda fase, com excessão da final é claro. Mas isso não mancha em nada a conquista do Colorado, que merecia mais que ninguém esse título.

Sandro não poderia ter uma despedida melhor. Ele com certeza ficará para sempre no coração dos torcedores colorados e quem sabe assim como Sóbis, Tinga, Fabiano Eller, Índio e Bolivar, poderá voltar um dia.

Belo trabalho de Celso Roth e de seu elenco. Parabéns ao Internacional e todos os seus bravos jogadores pela merecidíssima conquista. Boa sorte ao Colorado no Mundial de Clubes em dezembro.

3 comentários:

  1. Contra fatos não há argumentos, já dizia velho ditado. O INTER mereceu a conquista de forma incondicional. Parabéns a toda nação colorada, agora é comemorar e muito..... e ainda tem o mundial no fim do ano.

    ResponderExcluir
  2. Realmente o Internacional mereceu o título da Libertadores! Jogou muita bola nas fases finais! Estudiantes e São Paulo que o digam...

    Um forte abraço,

    Nacif.

    ResponderExcluir
  3. Achei a ideia do blogue bastante boa e gostava de também futuramente deixar aqui os meus comentários. De momento estou um bocado ocupado a lançar o meu blogue (já pode ser visitado) que tem tudo para estar em comunicação com o teu. Importas-te que coloque um link no meu blogue para o teu?

    http://contingentetuga.blogspot.com/

    O meu blogue chama-se Contingente Tuga e para além de previsões futebolísticas suportadas por um software que desenvolvemos, faz ainda resumos da participação de jogadores portugueses nos seus clubes por esse mundo fora.

    Continuação de bom trabalho!

    ResponderExcluir

Fiquem a vontade para comentar. Será sempre bem-vindo no Fanáticos Por Futebol. É um prazer ter seu comentário aqui.

Volte sempre!